O que é Bulimia?

Recomendo este artigo a pessoas que lutam contra o excesso de peso e a excessiva alimentação, tanto para bulímicos como para quem sofre de compulsão alimentar. Para superar o problema dos episódios de comilança, a técnica cognitivo-comportamental pode ser útil. Ela consiste em um programa de 6 fases. Hoje mostrarei a você parte da primeira fase. Aqui está.

Como mudar seus maus hábitos alimentares?

Não é fácil, mas é possível. Não é fácil pois, da mesma forma que você não consegue perder peso de um dia para o outro, não consegue adquirir novos hábitos tão rapidamente. Isso requer disciplina e motivação. O método é específico, e você pode usá-lo em casa. O mais importante é estar ciente do que comer, quando comer, e quanto comer. Esta é uma boa maneira de controlar sua dieta. E sem um computador. Isso é o que discutirei hoje. Vou ensinar a você como controlar sua alimentação.

Para controlar comidas e bebidas consumidas diariamente, você precisa de 6 colunas em uma folha de papel, preferencialmente A4.

Começando pela primeira, classifique-as: coluna Tempo; coluna Comida e líquidos (bebidas) consumidos; coluna Local; coluna B – sentindo que comeu demais – aqui nós marcaremos com asteriscos as comidas que não gostaríamos de comer; coluna C – para anotar episódios de vômito, ingestão de qualquer agente de "emagrecimento", exercícios; coluna Relação excessos/vômito.

Para monitorar o que você come, escreva tudo o que comeu ou bebeu em um determinado dia, sem se preocupar se a comida que você consumiu nesse dia foi a planejada. No início do preenchimento do quadro, podemos nos sentir piores, devido à maior consciência do que comemos, e da frequência com que  ingerimos produtos desnecessários. Não desanime. Seria ótimo ter essa tabela com você todo o tempo, e sempre fazer anotações quando beber ou comer algo.

Devemos fazê-las na primeira coluna, destacando o momento exato no qual consumimos algum produto. Na coluna referente ao local da refeição, escreva o cômodo da casa, e.g. cozinha, quarto, e não uma informação vaga como "em casa". É importante analisar melhor onde comemos, por que comemos quando não estamos com fome, por que não comemos apenas na mesa, e qual a finalidade disso. Anotamos também nessa coluna lugares que não sejam dentro de casa, e.g. restaurantes, bares, festas na casa de amigos, shoppings, comércios de rua (e.g. barraca de cachorro-quente). Na coluna B, marcaremos com um asterisco as comidas que comemos, mas que queremos evitar na nossa dieta. Se depois de um episódio de excessos, ou até mesmo após ter ingerido uma porção de comida que te deixou nauseado, ou mesmo chegou a lhe causar vômito, tome laxantes ou se exercite intensamente. Use a letra "V" para vômito, "L" para laxantes, agentes de "emagrecimento", ou "P" para exercício físico, na coluna C, descrevendo todas as compensações mencionadas acima ("C" para compensação). Na última coluna, contextualize a relação excessos/vômitos com o seu bem-estar após comer ou beber determinados produtos.

É importante notar se comer algo – seja um produto, ou um episódio incontrolável de excessos – está relacionado a uma situação específica, e.g. uma briga com uma pessoa próxima, ou a recepção de notícias ruins. Você também pode registrar os sentimentos que você experimentou com a briga ou com a mensagem, e.g. raiva, indignação, irritação, ou até mesmo pânico. Talvez foram emoções positivas, como alegria, satisfação, ou mesmo euforia. Você também pode registrar as intenções e pensamentos que teve durante ou após comer algo, e.g. "A partir de amanhã, não vou comer nada". "Estou gordo". Socorro, eu como, como, e continuo com fome!" É uma boa ideia pensar sobre eles repetidas vezes, para finalmente descobrir o que leva aos episódios de exageros alimentares, mesmo quando não há fome fisiológica. Essa informação é crucial na luta contra a alimentação excessiva. Você deve preparar a tabela de controle para cada dia, e datá-la.

Esta é apenas uma parte da primeira fase. Vou retomar as partes remanescentes desta fase em um próximo artigo, no portal Znany Lekarz. Estou torcendo muito pelo seu sucesso no trabalho inicial da luta contra o vício. Se cuide! 

 

Comentários: (0)